Vai viajar? Conheça opções para o amigão!

0

Chegou por aqui um texto interessante enviado pela Vetnil, laboratório brasileiro de produtos veterinários, sobre o que fazer com o animal de estimação nas férias. A gente sabe que nesta época um número maior de pessoas acaba abandonando os bichinhos, por isso é muito importante informar-se sobre as opções existentes! Basta querer! Confira a seguir as dicas apresentadas pela empresa e curta as férias de forma tranquila:

Opção 1: Se você vai viajar e pretende deixá-lo em casa:

– Tenha em mente que isto só serve para passeios rápidos: A opção só é válida para passeios extremamente curtos, ou o animal poderá sentir demais a falta do dono, podendo inclusive adoecer.

– Lembre-se de deixar comida suficiente: Se esta for a opção, certifique-se de que você deixará ração e água suficiente para a nutrição do pet durante o tempo que você estiver fora.

– Encontre companhia para o pet: É possível também pedir para algum amigo ou conhecido passar diariamente na casa para alimentar, cuidar da higiene do animal e verificar se está tudo bem com ele.

– Confira vantagens e desvantagens: A vantagem de o bichinho ficar em casa é que não haverá problema relacionado ao estranhamento do local; a desvantagem, por outro lado, é que o pet pode sentir ainda mais a falta do dono.

Opção 2: Você vai viajar e deve deixá-lo na casa de um amigo ou familiar:

– Saiba que o pet pode estranhar o local: O animal pode estranhar o local diferente. Uma boa forma para contornar o problema é levar alguns pertences do pet para esse abrigo temporário.

– Lembre-se de informar o responsável sobre os hábitos do seu pet: Informar a pessoa que cuidará do animal sobre as rotinas dele também é fundamental. Quantidade de ração consumida diariamente, hábitos de higiene e o contato do veterinário são alguns tópicos que devem ser informados.

– Verifique se há mais animais na casa: Caso haja mais animais na casa, certifique-se se os eles estão com as vacinas em dia e cuide da vacinação do seu bichinho de estimação. Avalie se o seu pet poderá ter algum problema de convívio com os outros bichos. Uma opção é levar o bichinho uns dias antes para ir acostumando os animais uns com os outros.

– Cheque a disponibilidade: É importante verificar se a pessoa que se responsabilizará pelos cuidados com o pet terá tempo para tal.

Opção 3: Você vai viajar e ele ficará hospedado em um hotel para animais

– Visite pessoalmente o local: De acordo com Isabela Vincoletto, médica veterinária da Vetnil, é imprescindível uma visita presencial para conhecer o hotel. “Pela internet tudo parece lindo, mas é de extrema importância os proprietários conhecerem pessoalmente o hotel para se certificar das condições do local, conhecer o ambiente em que o pet irá ficar, qual ração que é fornecida, as atividades praticadas, a segurança do hotel, e se existe um veterinário responsável ou uma clínica que possa prestar algum tipo de suporte, caso necessário”.

– Observe a infraestrutura: Na visita, a veterinária sugere que sejam observados detalhes referentes à infraestrutura do local, como se o espaço onde os pets dormem e se alimentam é coberto ou não e se os animais são alojados em locais fechados e qual o tamanho.

– Atente para a limpeza e demais hábitos do hotel: Também é preciso reparar na limpeza, no horário das refeições, em como os animais são separados e que tipos de pets são hospedados no estabelecimento: se são aceitos pets agressivos ou anti-sociais.

– Tome algumas precauções em prol da saúde do seu pet: Além de todos esses cuidados, é também preciso tomar algumas precauções antes de deixar seu pet em um hotel, explica Vincoletto. “Como um tratamento preventivo, é importante aplicar um ectoparasiticida no animal, impedindo a infestação com pulgas e carrapatos”. Vale também conferir se a carteirinha de vacinação e vermifugação do pet está em dia e passar informações básicas sobre o animal para a pessoa que ficará responsável por ele, tais como detalhes sobre a rotina diária e se ele costuma tomar algum medicamento ou não.

– Avise o veterinário: É importante informar o veterinário do animal que ele ficará em um hotel, além de passar para o estabelecimento o contato do profissional.

– Cheque se está tudo em ordem ao reencontrá-lo: Na hora de buscar o pet, além de matar a saudade, é preciso verificar se ele se encontra nas mesmas condições em que foi deixado no estabelecimento. “É importante o proprietário fazer uma observação pelo corpo do animal antes de sair do local, pois caso haja algo diferente o hotel terá que prestar suporte por meio do veterinário responsável pelo estabelecimento”, alerta Vincoletto. No geral, para evitar complicações, é imprescindível ler de forma cautelosa o termo de compromisso do estabelecimento.

* Leia também:

http://www.leveseucachorro.com.br/index.php/10-dicas-para-aproveitar-o-verao-com-o-peludo/

 

 

 

Sem comentários

Deixe uma resposta