Saindo de férias com o cachorro

0

Romeuzinho tem 2 anos e 9 meses e está conosco desde os 4 meses. Isto significa que já se foram dois anos – este será o terceiro – em que passamos as festas de final de ano e, consequentemente, as férias e dias de descanso, com este peludinho nos fazendo companhia. Sair de férias com o cachorro, porém, requer certa dose de cuidado e organização para que a experiência seja a melhor possível.

O primeiro réveillon em que levei Romeu eu passei no interior, em uma cidade pequena chamada Iacanga, que fica a cerca de 5 horas de São Paulo. A preparação começou logo na organização das malas. Quem disse que ser “mãe” de cachorro é fácil? Rs Além da minha, também tive que anotar em um papel tudo que precisaria levar para Romeu, afinal, seria uma viagem longa e ficaríamos dias fora de casa.

A listinha incluía: ração em quantidade suficiente, água, potes para ração e água, tapetinhos higiênicos para o xixi, saquinhos para recolher caca, lenços para limpar a pata, coleira, caminha dele, osso e um ou outro brinquedo.

Nesta primeira vez demos a sorte de ficar em um hotel com infraestrutura legal, com um chalé equipado e com ar condicionado, assim, nem a gente e nem o pequeno sofreríamos com as altas temperaturas.

A programação era dar comida a ele de manhã, levar para passear e, depois disso, era nossa vez de aproveitar a piscina. Aí, na hora do almoço, era hora de dar atenção novamente ao pequeno: comida de novo e passeio outra vez. Dependendo da temperatura e da programação os passeios eram mais longos ou mais curtos. Fazendo isto, ele se exercitava e se cansava naturalmente, e ficava tranqüilo dormindo algumas horinhas pela tarde.

No segundo réveillon, ainda em Iacanga, infelizmente não dei a sorte de ficar no mesmo hotel, que havia fechado, e aí foi um pouco mais complicado. Ficamos em um clube de funcionários da CEF que, até então, aceitava cachorros, mas que, de repente, passou a não aceitar mais. Devido às mudanças nas regras e à falta de informação, eles acabaram gentilmente deixando que ficássemos por lá, contanto que Romeu não ficasse passeando pelos arredores.

Desta vez a programação continuava a mesma, mas os passeios tinham que ser feitos fora do lugar. O problema é que o clube ficava numa estrada de terra, e aí tínhamos que ir correndo até o portão – para que outras pessoas não vissem que havia um cachorro por lá – e pegar a estrada de terra para passear um pouco. Nela, alguns cachorros soltos, destes que estão acostumados a serem “os donos do pedaço”, costumavam passear também. E claro que volta e meia começava uma tentativa de irem para cima de Romeu, de forma que tínhamos que voltar antes e os passeios não foram lá tão legais, mas sobrevivemos! rs

Uma dica essencial, portanto, é verificar qual é a posição do lugar em que você vai ficar antes de levar o peludo. Desta forma, já dá pra se programar e ver não apenas se é o lugar ideal pra ir – caso você realmente decida levá-lo – ou, ainda, se vale mais procurar uma opção onde ele possa ficar nestes dias em vez de levá-lo junto.

Já chegamos a ir para a praia com Romeu também, e optamos por uma pousada que aceitava cachorros. Lá deu até para passear um pouco na areia, um item à parte que merece ser mais bem falado adiante, e depois de brincar feito um louco e ficar totalmente sujo de areia, encontramos um pet shop em que ele pôde tomar banho e voltar refrescado, limpo e feliz para a pousada.

Neste ano, devemos levar novamente o pequeno no Réveillon. Como ficaremos em apartamento, é tudo mais tranqüilo, pois não há regras rígidas como nos hotéis. Já sabemos que, logo de manhã, ele vai nos acordar para pedir por um passeio na rua e, depois disso, ficará tranqüilo por algumas horas, um período no qual poderemos ir à praia e em lugares que nem sempre aceitariam cachorros. Sabemos que, organizando a programação para satisfazer peludos e humanos, o resultado final pode ser bem divertido!

Obs: Se você não tem como levar o amigão para viajar junto, confira algumas alternativas no link a seguir:

http://www.leveseucachorro.com.br/index.php/vai-viajar-conheca-opcoes-para-o-amigao/

* Janaina Gimael é jornalista, criadora do site Leve Seu Cachorro e sócia da agência GaPconteúdo. Apaixonada por cachorros desde pequena, ela divide muitos momentos de seu dia com Romeu, um pug muito querido.

Leia também:

http://www.leveseucachorro.com.br/index.php/levar-o-caozinho-no-carro-requer-alguns-cuidados/

 

Sem comentários

Deixe uma resposta