Cuidado com os trancos na coleira na hora do passeio

0

É normal que, ao passearmos com nossos cães, vez ou outra eles queiram andar rápido, nos puxar ou até avançar em outros cães ou pessoas na rua. Com isso, acabamos quase que naturalmente puxando a coleira, dando aqueles trancos que, apesar de parecerem inofensivos, podem causar muitos problemas à coluna dos bichinhos.

Se um cachorro já possui problemas na coluna cervical, essa ação pode agravar ainda mais o estado dele, e mesmo aqueles que não têm problemas podem vir a ter complicações, por isso muito cuidado!

“É importante não confundir os exercícios que um adestrador, por exemplo, faz com animais. Ele é um profissional preparado e certamente saberá dosar a força necessária para ensinar ao seu amigo o comportamento certo”, explica Márcio Waldman, médico veterinário e fundador da Petlove.

Caso surjam dúvidas sobre o material adequado para conduzir o pet nas caminhadas, consulte um especialista. Existem raças específicas que podem precisar de um modelo diferente de coleira devido à estrutura do corpo, como o Dachshund, o famoso salsicha. Também lembramos que há raças com o focinho achatado e maior dificuldade na respiração e que, sem dúvida, caminham de forma mais segura com coleiras no estilo peitoral.

No mercado existem opções interessantes para quem está procurando um produto adequado. Algumas envolvem o focinho do cachorro e colocam uma leve pressão sobre pontos específicos que o acalmam. Pode ajudar no caso de cachorros agitados e ansiosos. O importante é escolher de forma adequada, segura e confortável para os nossos amigos, OK? Converse com o veterinário ou adestrador caso tenha dúvidas e depois pesquise as muitas opções no mercado!

Sem comentários

Deixe uma resposta